Páginas

sábado, 19 de julho de 2014

Mulheres Que Fizeram História na Corrida..(Compartilhado com Vento Rosa)

Gabrielle Andersen.  

Foi uma corredora de maratona suíça nascida em 20 de março de 1945
Quando você pensa em Jogos Olímpicos, que imagens vêm a sua cabeça? Wanderley Cordeiro sendo agarrado por um idiota?  Você pode até não saber quem é, mas certamente a imagem de Gabrielle Andersen-Scheiss, na final da Maratona Feminina dos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984 ainda nos dias de hoje é a imagem épica de superação em termos de jogos olímpicos.

Ela ganhou notoriedade pelo seu espírito esportivo, que paralisou, e emocionou o Mundo em 1984, durante os Jogos Olímpicos de Verão de Los Angeles, se tornando uma das imagens mais marcantes da história da competição, e símbolo oficial de superação, determinação e acima de tudo, coragem, uma força interior que segundo especialistas só as mulheres podem ter, algo inexplicável.

Após 2h24m de prova, a americana Joan Benoit cruzou a linha de chegada e levou o ouro, dois minutos depois, foi à vez da norueguesa Grete Waitz cruzar a linha final e garantir a prata, e por fim, a portuguesa Rosa Mota conquistou o bronze, após todos os participantes completarem a prova, viria a cena mais épica da história dos Jogos Olímpicos.

Ainda hoje alguns artigos atribuem a ultima colocação da prova a ela, mas apenas para constar e informar aos desinformados ela chegou na 39ª colocação mais de 20 minutos à frente da brasileira Eleonora Mendonça representante Brasileira na prova..Podemos dizer que Gabrielle Andersen foi o acontecimento que precisávamos para lembrar que aquela era a primeira maratona olímpica feminina, que as mulheres estavam começando o processo de mostrar ao mundo do elas são capazes, e no processo além de nos presentear com sua determinação, sua força e coragem, nos emociona até os dias de hoje. Se você estiver pensando que o seu treino foi ruim, que a sua corrida poderia render um pouquinho mais, e ainda se você pensou em desistir; Então assista a este vídeo e repense.
http://youtu.be/YZFNiuuApFU
Reconhecendo tal feito heróico, o IAAF criou o artigo Andersen-Scheiss, no qual atletas podem ser atendidos por médicos, durante a prova, sem serem desclassificados.

Joan Benoit Samuelson.
Nascida em cape Elizabeth em 16 de maio de 1957
O que pode se dizer desta corredora ?? Além de ter sido a primeira mulher a ganhar uma medalha (de ouro) olímpica na primeira maratona olímpica feminina é que Joan Benoit foi um símbolo de determinação e superação para as mulheres e atletas de sua época.

Que tal o fato de em 1983, dois anos após uma cirurgia no tendão de Aquiles (Tendão calcâneo) ela simplesmente esmagou o recorde mundial da maratona com a marca de 02h22m43s na maratona de Boston. Após esta façanha, em março de 1984 durante um treino longo de 32 km visando à seletiva olímpica dos EUA, ela lesionou seriamente um dos joelhos e teve que ser submetida a uma cirurgia.

Até ai tudo bem se não faltassem apenas 17 dias para a seletiva olímpica, contraditando todas as opiniões ela se recuperou de forma impressionante, alinhou na largada da seletiva e para surpresa de tudo e de todos venceu a seletiva com uma vantagem de 31's para a então favorita Julie Brown. E três meses depois faria história ao adentrar o Coliseum de Los Angeles para registrar o recorde olímpico que dura até os dias de hoje. No ano seguinte ela ainda venceria a maratona de Chicago com sua melhor marca pessoal de 02h21m21s que perdurou como recorde americano por 18 anos.

Ingrid Kristiansen.
Nascida na cidade de Trodheim. Noruega em Março de 1956.
Como não falar desta espetacular atleta que muito antes das atletas chinesas, Quenianas e Etíopes nos assombrarem com suas marcas ela que somente após dar a luz ao seu primeiro filho decidiu deixar o esqui para se dedicar ás corridas e tornar-se uma das maiores corredoras da história do atletismo mundial.
No começo da década de 80, Kristiansen, uma ex-esquiadora, era uma corredora de elite européia - venceu a Maratona de Estocolmo por três vezes - mas sem grandes conquistas no grande cenário mundial. Foi a partir do nascimento de seu filho, Gaute, que ela começou a conquistar fama internacional e a dominar as corridas de fundo.
Em 1984, aos 28 anos, quando Grete Waitz era o grande nome da maratona e a única atleta de ponta conhecida da Noruega, ela surpreendeu o mundo ao vencer a Maratona de Londres e estabelecer dois recordes mundiais nas pistas de atletismo, para os 5.000 (14m58s) e 10.000 m (30m59s), nos Bislett Games, em Oslo. Na maratona de Los Angeles 1984, porém, ficou apenas em quarto lugar. Em 1985 ela venceu a Maratona de Londres novamente, com nova marca mundial (02h21m05s), recorde que seria imbatível por treze anos.
O ano de 1986 foi o melhor de Kristiansen nas pistas de atletismo e nas corridas de rua. Ela quebrou os próprios recordes dos 10.000 m (30m13s) e 5.000 m (14m37s), além do recorde da meia-maratona em Sandnes, mas como este percurso não era certificado, seu tempo (1h06m40s) não pode ser homologado. Em abril venceu a Maratona de Boston e em setembro a Maratona de Chicago, encerrando a temporada com a medalha de ouro nos 10.000 m do Campeonato Europeu de Atletismo, em Stuttgart, fazendo a segunda melhor marca do mundo, 30m23s, inferior apenas a seu próprio recorde.
No ano seguinte, apesar de lesionada, conseguiu a medalha de ouro dos 10.000 m no Campeonato Mundial de Atletismo, em Roma. Curada da lesão, em abril do ano seguinte venceu a Maratona de Londres pela quarta vez — é a maior vencedora entre homens e mulheres até hoje — e se tornou a franca favorita para o ouro em Seul 1988 nas duas provas femininas de fundo. Nos Jogos, porém, disputando a primeira prova, os 10000 m, ela foi obrigada a abandonar a corrida, que liderava, após sete voltas na pista, por uma fratura num osso do pé.
Ela voltou às maratonas em 1989 vencendo a Maratona de Boston em abril e a de Nova York em novembro, sua última maratona como atleta profissional. A partir daí Kristiansen começou a diminuir o ritmo de seus treinamentos e competições. Depois de um modesto sétimo lugar nos 10.000 m no Mundial de Tóquio 1991, ela gradativamente abandonou as competições até se retirar completamente do esporte em 1993. Abaixo algumas de suas melhores marcas.

Distance
Mark
Date
Location
3000 m
8:34.10
13 August 1986
5000m
14:37.33
5 August 1986
10000 m
30:13.74
5 July 1986
10 km (road)
30:59
9 April 1989
15 km (road)
47:17
21 November 1987
Half Marathon
1:06:40
19 March 1987
Marathon
2:21:06
21 April 1985


Rosa Mota
 Rosa Maria Correia dos Santos Mota é uma ex-atleta portuguesa campeã olímpica e mundial da maratona.
Nascimento29 de junho de 1958, Porto, Portugal
Falar em São Silvestre e não falar de Rosa Mota não é falar sobre corrida, esta pequenina atleta de apenas 1,55cm e apenas 45 kg em sua época de atleta dominou o atletismo europeu e mundial, venceu a tradicional corrida de São Silvestre em São Paulo por 6 vezes consecutivas, foi medalha de bronze na maratona olímpica de Los Angeles em 1984 e ouro na maratona olímpica de Seul em 1988.
Rosa Mota começou sua vida esportiva jogando futebol e só começou a correr no ano de 1980 quando se mudou para a região do Porto devido a um problema de saúde (asma) e em 1981 conheceu seu único treinador durante toda sua carreira e também seu marido José Pedrosa.
Ela venceu a famosa maratona de Boston por três vezes nos anos de; 87/88/90.
Dominou a São Silvestre de 1981 a 1986. E ainda venceu as maratonas de Tóquio, Chicago, Roterdam e Osaka.
Rosa Mota disputou 21 maratonas entre 1982 e 1992, numa média de duas maratonas por ano. Ganhou 14 dessas 21 corridas. Sua melhor marca na maratona foi de 02h23m29s. Rosa Mota ainda hoje por razões contratuais participa de eventos e corridas inclusive no Brasil.
Grete Waitz
Grete Waitz foi uma das maiores maratonistas do mundo, nove vezes campeã da Maratona de Nova York, campeã mundial em Helsinque 1983, vice-campeã olímpica em Los Angeles 1984 e quatro vezes recordista mundial da prova.
Nascimento1 de outubro de 1953, Oslo, Noruega.
Esta mulher nasceu pra correr, dona de um estilo único, determinada e muito rápida. A Dama da maratona como era conhecida nos anos 80, em uma determinada ocasião enquanto liderava a maratona de Nova Iorque, teve uma desidratação que culminou com um desarranjo intestinal, mas nem isso foi capaz de dete-la na busca de mais um titulo.
Foi a primeira mulher a correr uma maratona em menos de 02h30min. Após vencer por  varias vezes campeonato nacional nas distancias de 800 e 1500 metros rasos em 1975 quebrou o recorde mundial dos 3000 mil metros com a marca de  8:46.6.
Favorita destacada à medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, depois do boicote feito pela Noruega aos Jogos de Moscou  em 1980, Grete viu a medalha escapar com a vitória da norte-americana e amiga Joan Benoit, conquistando a medalha de prata, na única maratona que não venceu enquanto esteve no auge de sua carreira. Em 1988 competiria novamente, em Seul 1988, mas já então sofrendo de várias contusões no joelho, teve que abandonar a corrida.
Após abandonar o atletismo de alto nível, Grete se dedicou a promover corridas femininas em todo o mundo e participou de seminários esportivos e sobre saúde. Heroína nacional de seu país tem uma estátua na entrada do estádio de atletismo de Bislett, o mais famoso de Oslo e palco da quebra de diversos recordes internacionais, e já foi estampada em diversos selos.
Em novembro de 2008, ela foi condecorada pelo Rei Haroldo V com a real ordem Norueguesa de Santo Olavo, Primeira Classe, por sua carreira e por ser um importante modelo para outros atletas.
Grete Waitz morreu em 19 de abril de 2011, aos 57 anos, vítima de um câncer. Foi enterrada com honras de estado, e foi à sexta mulher na história da Noruega a obter essa honraria.





Incompetência ou falta de informação ??


Costumo chamar a cidade de São Luis.MA de Ilha de Lost, alusivo ao seriado de TV onde coisas estranhas aconteciam em uma ilha.

E se comparados os fatos da Ilha de São Luis com a ilha de Lost é tudo muito parecido, com exceção que na ilha de Lost não havia o tráfego caótico daqui, assim como acontecem nos eventos sejam culturais ou esportivos, no primeiro semestre do ano foram pingadas as corridas.

De repente vira o semestre e vem uma chuva de corridas seguidas umas das outras, como se a cultura esportiva local fosse equiparada à do sul e sudeste do país,ou se ainda houvesse público para tantas corridas, tudo bem que a carência de bons eventos ou boas corridas induz os praticantes a se aventurarem no que lhes é oferecido.

O mais impressionante é que para uma população de pouco mais de 1 milhão de habitantes nem 10% da população é praticante da corrida, com isso a unica coisa que me vem a cabeça é que; ou pessoas se inscrevem apenas para colecionar camisas das corridas ou o público é sempre o mesmo..!! o que eu acho que não seria uma coisa muito positiva, principalmente quando ouço alguém dizer que quem corre todos os dias é louco.

Acho que esta mais que na hora das pessoas começarem a se inteirar e conhecer mais profundamente a pratica de corrida, conheço pessoas que correm todos os dias sim, assim como já conheci gente que acha que tem que correr o mais rápido possível toda e qualquer sessão de corrida, meu conselho é leiam, sintetizem e principalmente lembrem que nem sempre o melhor é o maior.

E correr todos os dias não mata, não fica louco, apenas emagrece e condiciona se feito de forma adequada, com a periodicidade, intensidade e densidade nas devidas proporções, esqueçam que pra ficar bem tem que correr até o fim do mundo todos os dias ou que 12 kms é longão, dói meu ouvido quando um inocente fala que vai fazer um longão de 12 kms, salve Maurícia minha amiga de quase 70 anos que corre seus 10 kms todos os dias.

Delmir dos Santos.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Meia Golden Four Brasilia.


Amigos(as)..

Sábado..

Fazia muito tempo que eu não fazia uma viagem em grupo tão agradável e tão fértil quanto esta à Brasilia na companhia de pessoas que se revelaram verdadeiras joias raras..
Pra começar já fui em boa companhia dos irmãos Damasceno (Adriano e Gioliano)..Chegamos em Brasilia no sábado as 10:30 hora local fomos para o hotel e de lá para a entrega dos kits, ai já eramos um grupo de mais de 10 pessoas, o local estava lotado por ser a entrega em apenas um dia, o cheiro de ansiedade e expectativa pairava no ar, de um grupo de 18 participantes 50% eram estreantes na distancia e o impasse era quem eu iria acompanhar..
Deixei esta escolha para o meu bom pressentimento que nunca falha de quem precisaria mais de mim após o tiro de partida.
Após todos retirarem seus kits fomos almoçar em perfeito clima de harmonia e descontração muitos risos e muitos palpites e muita adrenalina, e um certo cheiro de ressaca no ar da galera que chegou na sexta e bebemorou.
A noite eu e uma parte do grupo saímos a cata de uma boa massa pra fazer o carboload, mas como era feriado as opções estavam meio escassas mas encontramos um cantina bem divertida onde em determinado momento os garçons traziam tampas de panela e todos no restaurante começavam a bater ao som de lico lico lico li, lico lico la..por fim chegou a hora do repouso merecido para carregar as baterias para a batalha..

Domingo.

Já faziam bons 20 dias que eu não calçava um par de tênis para dar uma corrida maior que 2kms. Acordamos cedo devido a largada também estar marcada para as 07hs da manhã apesar do horário de verão o que foi providencial pois pegamos ainda uma leve brisa em algumas parte do percurso.
Apesar de termos esquecido o Domingos no hotel o bom humor prevaleceu alias Domingos é um mestre na arte do bom humor e do bom relacionamento algo que neste fim de semana esteve em alta neste grupo, estavam todos em perfeita harmonia e sinergia.

Chegamos ao local da largada na praça do Buriti e o clima era muito festivo, após um breve aquecimento e despedidas fomos todos juntos para a largada e a tensão tomou conta de alguns e um dos nossos lembrou que tinha que ir ao banheiro para o num.2 (rsrsrs). Porém o medo de largar sozinho o fez voltar e tentar esquecer aquela vontade que insiste em lhe perseguir.(kkkkk)..dai ha pouco relógios em modo cronometro e eis que a largada é dada, Avançamos em passos curtos até embaixo do pórtico e acionamos rápido nossos cronômetros e gps, logo 2 grupos se formaram os grupo da morte (adriano, Gioliano e Ivar) eu fiquei mais atrás com Jamil e ao olhar para trás percebo a aproximação de Mauricio e Domingos, rapidamente segurei o ritmo de Jamil que já se mostrava ansioso para despencar ladeira abaixo, Juntamos os 4 e a ordem era segurar o ritmo para a parte mais difícil do eixão.
Após 4 kms o ritmo já estava encaixado e agora era só administrar a serenidade de Domingos, A Ansiedade de Jamil e o receio de Mauricio, em comum entre estes 3 personagens a estreia na distancia, o treino em conjunto nas noites da Lagoa da Jansen e o treinador que lhes escreve..
Sempre ao nos aproximar dos postos de hidratação os 30 longos anos de corrida ainda me proporcionam a vantagem de acelerar escolher a água mais gelada, pegar 4 copos e repassar e ainda mandar um entrão que me roubou um dos copos para aquele lugar bem longe daqui..!!

Passamos os primeiros 10km em 52'min. e todos estavam serenos apenas Jamil estava indócil pra disparar, não o deixei por pura precaução uma vez que o mesmo vinha se recuperando de uma lesão que o tirou de alguns treinos muito importantes,então fiz uma proposta ao mesmo o que foi aceita de imediato; Que o mesmo segurasse a onda e após o km 16 eu o liberaria pra voar..mas isso aconteceu um pouco depois do km 15 tamanha era a ansiedade do mesmo e o percurso era uma descida gradual e longa, Então fiquei controlando e estimulando ao Domingos ( grande surpresa)que ainda se mantinha sereno e seguro e ao Mauricio. Em determinado ponto falei aos mesmos que os levaria até o km 18 ou 19 e retornaria para acompanhar o Delmar (minha grande preocupação) mas ao chegarmos ao 18 a adrenalina estava a mil e neste ponto nenhum corredor nos ultrapassava mais, nós eramos os caçadores, saímos dos 5'15'' dos km anteriores para vorazes 4'50's e as vezes mais rápido que 4'00''p/km..
Neste ponto liberei Domingos porque Mauricio apresentava os primeiros sinais de cansaço, mas parece que a troca de ritmo muito brusca fez Domingos frear o impeto e rapidamente eu e Mauricio lhe alcançamos e lhe trouxemos de volta ao ritmo. E eis que vem o ultimo km com sua sinuosidade e aroma de chegada. Mauricio neste momento tinha uma expressão de dor misturada com medo e cansaço e eu tinha que usar de minha maquiavelice e eis que uma aparição de ultima hora me deu exatamente o que eu precisava; Uma corredora local que havia nos ultrapassado ainda no 2º km estava ali na frente e parecia estar com problemas, mas ainda levava uns bons 200 metros de vantagem, Chamei a atenção de Mauricio ao fato e ele respondeu como um tigre em captura da gazela; ultrapassamos a ela nos 150 metros finais com Domingos fazendo um sprint digno de quem havia sido diplomado um corredor de meia maratona com Mauricio apenas 1 segundo atrás.

Emoção Final.

Cruzei a linha de chegada abracei os guerreiros e voltei ao percurso para incentivar e resgatar meus pupilos, com 200 metros do final vejo Aislan chegando uma surpresa total (boa surpresa) mas que me deu também um sentimento de apreensão; O que houve com o Delmar. Apesar da musculatura já apresentar os primeiros sinais de cansaço acelerei o passo e eis que vejo o bom velhinho caminhando, vou ao seu encontro jogo água em sua cabeça lhe dou um gel e trotamos até o fim, volto para mais um resgate e desta vez é Maria Ione, igualmente cansada e guerreira como era de se esperar, lhe acompanho até quase a linha de chegada e volto pra aquilo que seria a emoção do dia..

Alguns corredores locais que são amigos de fé..também voltaram pra dar uma forcinha e foi determinante a ajuda deles; encontro o pelote formado por Roberto,Annamelia e Candida, (Annamelia outra grata surpresa). Mais atrás estava Julianna com o nosso amigo Antonio Silva lhe dando uma forcinha que foi determinante pra a que a mesma pudesse completar a distancia sem caminhar.
Neste exato momento Roberto e Annamelia forçam um pouco o ritmo e eu fico com Candida um pouco mais atrás, Candida que apesar do olhar sereno e a voz tranquila como a brisa que sentimos nos primeiros kms, mas a verdade é que ela estava lutando com seu interior, a dor do cansaço e do esforço estava ali presente e apesar das minhas palavras de apoio a emoção tomava conta de seu corpo a ponto dela nem perceber as placas indicativas de 500,400,300 e 200 metros foi quando eu lhe disse que era a chegada, a resposta foi uma explosão de felicidade misturada com adrenalina que se fez presente em um dos sprints mais rápidos e bonitos do dia,a tal ponto de chamar a atenção dos que assistiam e apenas viam chegadas de pessoas com seu corpos cansados e inclinados a frente com a mesma expressão de dor e sofrimento.

Mas ali estava Candida, Mãe, Esposa, Amiga, alguém que perdeu o medo da distancia e no processo estimulou as suas colegas de treino a compartilharem esta aventura saudável chamada meia maratona. Candida cruzou a linha de chegada com um grito de dor e felicidade contagiantes e suas lagrimas de alegria misturadas à emoção me acertaram em cheio bem no fundo da alma e não resisti à emoção de compartilhar aquele momento que ainda foi enaltecido com as lagrimas quase infantis de tão puras de Julianna Costa..Naquele momento eu tinha apenas uma certeza que foi corroborada por algumas corredoras de um outro grupo da cidade que me chamaram para me parabenizar pela minha performance de treinador, e esta certeza é a de que valeu a pena..!! Obrigado meu Grupo de Amigos..!!!

Delmir dos Santos.



quinta-feira, 23 de maio de 2013

Cronobiologia para corredores


Quando você pensava que tinha toda sua planilha de treinamento pronta, aparece a cronobiologia. Você provavelmente deve estar perguntado, "Que coisa é essa e por que devo me importar?". Basicamente cronobiologia é a ciência que estuda os padrões dos ritmos biológicos que seu corpo segue. Deixe-me responder sua próxima pergunta antes que você a faça. Sim, isso é importante para você como corredor. Os ritmos cronobiológicos influem tanto nos fatores fisiológicos quanto nas habilidades motoras. Os fatores fisiológicos afetados incluem: força, velocidade, energia e resistência. As habilidades motoras influenciadas incluem coordenação e tempo de reação. Em adição a estes fatores físicos, um ciclo baixo em seu ritmo cronobiológico pode ter o efeito indesejado de transformar seu cérebro em mingau, com baixos níveis de concentração, foco, motivação, força mental e resistência à dor.

Ritmos Circadianos
 - Um dos ritmos cronobiológicos é o circadiano, o qual é definido como ritmo biológico associado ao ciclo de 24 horas da rotação da Terra. Há mais de 100 ritmos circadianos no seu corpo. Esses ritmos influenciam as funções orgânicas como pressão sanguínea, temperatura corporal, níveis de hormônio, freqüência cardíaca e resistência à dor. Esses ritmos seguem um padrão semelhante a ondas com picos e vales. Quando seu ritmo está no pico, seu corpo estará operando em alta eficiência. Quando está baixo em um vale, o sistema corporal afetado estará funcionando relativamente mal.
Tempo de sono - Tempo de sono e de despertar são os ritmos circadianos mais importantes para os corredores e atletas de qualquer esporte. Também são fatores que podem, em alguma extensão, serem controlados. Seu padrão de sono determina o seu cronotipo, o qual é um termo cunhado para descrever o seu tipo de ritmo corporal. Se você gosta de acordar cedinho e ir para cama cedo, você é classificado como um "pássaro da manhã". Uma "coruja noturna" é a pessoa que gosta de dormir e acordar tarde. "Tipos neutros" são aqueles que flutuam entre os dois ou não têm preferência. "Pássaros da manhã" sentem-se melhor na parte da manhã. Eles têm mais energia, maiores níveis de concentração e atenção, e geralmente têm melhor performance durante a manhã. Entretanto, ficam letárgicos e perdem concentração ao entardecer. "Corujas noturnas" têm características opostas. Elas geralmente estão no topo ao entardecer, mas seus níveis de energia são baixos pela manhã. Os de tipo neutro podem oscilar entre os dois, mas ainda assim seguem um padrão. Se estiverem se sentindo bem pela manhã, então terão uma queda de energia na tarde. Se eles sentem-se fatigados pela manhã, provavelmente estarão no pico na parte da tarde.
Determinando o seu Cronotipo - Estudos mostram que a maioria dos atletas tem maior nível de performance no final da tarde. Uma possível razão para este padrão é o fato de que a temperatura corporal tende a ser menor de manhã e aumenta até 2 graus ao final do dia. Isto é devido, em parte, ao aumento da atividade. Os ritmos circadianos também contribuem para o aumento na temperatura. Esta elevação de temperatura é correlata ao aumento de energia. Por outro lado, o nível de cortisol tende a ser maior na parte da manhã. Cortisol é um hormônio que aumenta a produção de energia a partir de gorduras e proteína. Isso tenderia a dar suporte a um nível maior de energia no horário da manhã. Esses dois ritmos tendem a se contradizer. A conclusão é que você deve determinar qual é o seu cronotipo individualizado, e não colocar muita fé em generalizações amplas. O meio mais fácil de determinar o seu cronotipo é pelo seu padrão de sono. Apenas siga as orientações mencionadas anteriormente. Se você costuma acordar cedo, é um "pássaro da manhã" e provavelmente terá uma performance melhor pela manhã. Se você gosta de dormir até mais tarde, é mais provável que seja uma "coruja noturna" e sua performance será melhor ao final do dia. Use a escala Borg de exaustão percebida. Essa é uma escala que classifica o quanto duro o exercício lhe parece. Guarde em sua mente o quanto duro os exercícios similares lhe parecem nas diferentes horas do dia. Se o seu exercício parece ser mais fácil pela manhã, você deve ser um "pássaro da manhã". Se você tende a se arrastar pela manhã, mas brilha na parte da tarde, você é um "coruja noturna".
Ajustando se Cronotipo - Seu cronotipo é determinado em parte pela genética. Você simplesmente nasce com uma predisposição para ser um "pássaro da manhã" ou uma "coruja noturna". Entretanto, há outros fatores que contribuem para o seu cronotipo, como: estilo de vida, atitude e idade. A maioria das corridas de rua é agendada para ser realizada cedo pela manhã a fim de evitar o calor. Eu sou parte da minoria com sorte que tem melhor performance pela manhã. Gosto de levantar cedo e me dou melhor pela manhã. Assim que começa a entardecer, eu fico basicamente imprestável. É claro que eu evito corridas à tarde como se fossem umas pragas. Então o que você deve fazer se for uma "coruja noturna"? E se você tiver viajado uma longa distância para participar de uma corrida importante e estiver sofrendo com problemas adaptação ao fuso-horário? A mudança de fuso-horário vai definitivamente interferir com seus ritmos normais? O fator sono é o que tem maior importância para o cronotipo. Você pode ajustar os seus hábitos de sono. Programe o seu despertador para tocar cedo pela manhã. Force a si mesmo a levantar da cama. Se você acordar cedo, os seus ritmos se ajustarão de acordo. Quando estiver fazendo estes ajustes, você provavelmente terá problemas para dormir, já que estará indo para a cama mais cedo do que está acostumado. Tente evitar comidas pesadas à noite. Uma refeição pesada durante a noite irá retardar seu sono e o horário no qual acordará. Não espere até a manhã da corrida para tentar isso. Dê a si mesmo o máximo de tempo para adaptar-se ao novo horário. Você também terá que empregar técnicas de fortalecimento mental para ajustar-se mentalmente. Mude sua atitude e ponto de vista a cerca do padrão de sono. Visualize-se como um "pássaro da manhã" e isso tornará a adaptação mais fácil.

Créditos

Run The Planet agradece RunningPlanet.com (www.runningplanet.com) pela permissão de reproduzir o artigo "Chronobiology - Timing your Workout", de Rick Morris. Texto copyright © 2002 por RunningPlanet.com

Posts do Nilson...Existe um método ideal de treinamento para corredores de fundo?

02/03/2013 

Existe um método ideal de treinamento para corredores de fundo?
Sim e não; por quê?

Seguinte, todos os métodos de treinamentos para corredores de fundo e meio-fundo já foram inventados, ou seja, fartlek, intervall-training, cross-training, etc. O grande problema não são os métodos, mas sim a utilização deles no treinamento do atleta.

O treinador, além de ter o conhecimento dos métodos existentes, tem que ter a sensibilidade de reconhecer no seu treinando qual a intensidade e a aplicabilidade correta desses métodos, a hora correta de aplicá-los, como aplicá-los. Não é pegar os métodos e aplicá-los de forma aleatória; por exemplo: Ah, essa semana o atleta vai correr 10km na segunda-feira, na terça-feira ele fará fartlek, depois musculação, etc.

O treinador tem que saber aplicá-los corretamente, baseando-se na individualidade, pois cada ser humano é diferente. O que me revolta são as planilhas de revistas, de assessorias esportivas, academias, que fazem uma receita de bolo e joga pra todo mundo fazer, sem distinção. Por isso que eu sou contra essas planilhas e treinamentos à distância.

O técnico tem que estar presente no dia a dia do atleta, pois quem está de fora é quem consegue enxergar os erros do atleta.

Métodos ideais existem e já foram inventados, mas a aplicabilidade deles que é o "X" da questão. Saber aplicá-los corretamente e no tempo certo, respeitando a individualidade. 


Escrito por Nilson Duarte Monteiro

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Fatos e Fotos da "Corridinha" de Pedreiras..!!

Da esquerda para a direita; Marcio Muniz,,Antonio Delmar,,José Branco,,e EU (Delmir dos Santos) Momentos antes da largada.


Corredores Locais Momentos Antes da Largada.


Galerinha Descontraída antes da largada,,acho que esta turma pegou carona..!! rsrsrs.


Marcio,,Delmar e José Branco Aquecendo,,na verdade nem precisava tamanho era o calor...!!


Marcio deu uma paradinha para umas comprinhas antes da largada...rsrsrsrs.


Dr.Zequinha curtindo a fama antes da largada,,Ao fundo pode-se notar um pouco da paisagem bucólica local..!!


Enfim um dos momentos mais aguardados,,a hora da largada,,ansiedade,,medo e adrenalina tudo misturado..!!


Paisagem bucólica e pitoresca,,não resisti e dei umas boas clicadas,,Morre de inveja Tião Moreira...!!!




 Este cara de Boné na frente do Marcio,,Simplesmente voou no final,,tentamos pega-lo mas não foi desta vez,,e ele nem precisou pegar carona...!!


Nosso Amigo Marcio ja começando a entortar,,o garoto correndo com ele desistiu de pegar uma caroninha,,alias nós o convencemos que não era legal...!!


Finalmente chegamos ao topo da ultima subida,,olha o que tem atras,,é corrida pra gente grande...!!!


O Momento da verdade; Dr. Zequinha dizendo..Eu tentei mas tive que pagar uma carona,,foi só uns 500 metros mas na próxima eu prometo completar CORRENDO..RSRSRSRS...

Infelizmente o meu amigo DELMAR passou mal ao final devido sua intolerância ao calor e uma consequente desidratação e não tenho foto do mesmo correndo,,mas o que posso dizer é que havia algum tempo que eu não sentia tanto prazer em correr quanto tive no ultimo dia 21 de Abril na cidade de Pedreiras,,Uma corridinha simples com um charme de corrida grande..Espero no próximo ano voltar e contribuir para uma boa melhora do evento,,como também espero que o GRUPO DE CORRIDA D2SANTOS  e grande parte dos seus integrantes possam desfrutar de tais momentos..!! E não somente os integrantes do Grupo D2SANTOS mas tos aqueles que tenham a corrida como algo de bom em suas vidas,,porque correr vai um pouco além do ego,,vai um pouco além do exibicionismo gratuito,,correr é uma arte e como dizia o grande LIDIARD; "Uma boa corrida é aquela é aquela que se corre no inicio com a frieza de um cientista e se termina com a emoção de um artista".

Delmir dos Santos.




Uma Pequena Grande Corrida...!!!


 Amigos(as)..

Ha umas 2 semanas atras escrevi um post sobre corridas e bate sacos,,pois bem no ultimo domingo (21 de Abril) para minha grande surpresa fui convidado a participar de uma "CORRIDINHA" em uma cidade do interior do maranhão mais precisamente PEDREIRAS..Se bem que a corridinha por si já é uma pedreira,,mas o clima festivo,,a receptividade da cidade,,o envolvimento das pessoas com o evento faz com que o calor,,a umidade,,as subidas e descidas dos 12 kms sejam apenas parte do contexto..

Me senti como no inicio da minha carreira de atleta profissional quando ainda dava os primeiros passos e as corridas eram chamadas de "CORRIDA RUSTICA" Pra começar a largada na rodovia que da acesso à cidade não tem faixa de largada,,não tem cara emburrada de organizador metido a besta,,não tem frescura de corredor metido a estrela,,tem apenas um clima muito amistoso e uma energia muito positiva de todos e uma certeza; é uma corrida para poucos,,para aqueles que realmente tem a corrida pulsando nas veias,,que o diga meu amigo DELMAR NASCIMENTO,, que foi até as ultimas consequências para chegar,,que o diga meu amigo MARCIO MUNIZ que apesar de não gostar de distancias maiores que 6kms chegou ao final com louvor e com sobras..

O Evento nasceu em comemoração ao aniversario do patriarca da família Carvalho Branco o Dr. Josélio Carvalho Branco,, infortunadamente o Dr. Josélio veio a falecer e um dos seus filhos Kleber Carvalho Branco (O Klebinho) resolveu homenagear o falecido pai dando seguimento a corrida que é realizada todo dia 21 de abril que era o dia do aniversario do Dr, Josélio e do também medico e filho,,e também nosso amigo José Carvalho Branco mais conhecido na cidade como Dr. Zequinha,,a distancia inaugural foi de mais ou menos 20 kms mas foi diminuída para os arrasadores 12 kms percorridos entre o povoado de BOM JESUS E A CIDADE DE PEDREIRAS,,e talvez pela dificuldade do percurso a mesma recebe a denominação de "MARATONA" ..

Saímos de São Luis no sábado pela manhã,,chegamos á cidade por volta do meio dia e fomos desfrutar das belezas e prazeres da cidade,,comemos o famoso piau (Peixe da Região) frito no óleo de coco babaçu á beira do RIO MEARIM..No Domingo pela manhã fomos de carro até o povoado BOM JESUS (exatos 12kms de PEDREIRAS) onde foi dada a largada,,durante o percurso podia se notar pessoas sentadas á porta para ver os LOUCOS passarem,,na entrada da cidade a estatua do poeta local JOÃO DO VALE nos recepcionava de braços abertos e sorrindo,,e um pouco mais adiante a imagem da santinha (que eu não ví) nos dá a sua benção e nem precisava pois a alma ja estava purificada depois de tanta subida..São muitos os ciclistas que acompanham a corrida que ja esta em seu 4º ano de vida e os ciclistas acompanham a corrida para manter o folclore de dar carona aos menos condicionados,,que montam na garupa nos pontos mais difíceis e descem da garupa nas imediações da cidade (no café mamoré) onde começa a descer até a próximo a chegada..

Uma das coisas que mais me chamou a atenção foi a beleza natural do percurso,,para uma via rural casas com lagos,,açudes,,palmeiras imperiais faziam da paisagem algo muito diferente das paisagens cinzas e barulhentas da cidade,,apesar do movimento de carros e caminhões na estrada (por ser uma br estadual) ninguem passava buzinando e nem xingando que nem os "cidadãos educados"da capital ludovicense em dias de corrida,,de ponto negativo apenas o horário da largada,,o percurso muito longo,,e o calorzinho bom danado,,mas estes pontos podem e devem ser mudados para uma melhoria e engrandecimento do evento assim como a divulgação também tem que cruzar a fronteira da cidade e chegar a outras cidades inclusive à capital,,apenas para constar foram quase 10 bolas de futebol(oficiais) sorteadas,,20 caramanholas personalizadas (garrafas de hidratação) vários kit's de suplementos e uma bicicleta..outro ponto muito positivo o comprometimento dos corredores e sua educação na entrega dos kit's,,algo que eu só vi em corridas que participei fora do brasil..realmente fiquei impressionado e querendo que o tempo passe voando para chegar o dia 21 de abril de 2014 para novamente estarmos desfrutando da beleza e da hospitalidade da cidade de PEDREIRAS.

Tecnicamente falando tai uma corrida que tem tudo pra fazer historia,,boa estrutura,,bons prêmios ,muitos brindes,,muita simpatia e muita alegria por parte da família que organiza apenas pelo prazer de incentivar a comunidade a praticar a corrida como qualidade de vida,,me prontifiquei a no próximo ano ajudar a organizar e prestar consultoria para que a mesma venha a fazer frente a algumas "corridas grandes" de outras cidades,,pois esta é com certeza uma pequena grande corrida e uma das primeiras providencias para que o evento possa capitar mais participantes é a redução da distancia e relocação da largada pois são tecnicamente inviáveis para uma expansão em termos de participação massiva..

Os pontos positivos como ja foram citados aqui são muitos; Inscrição gratuita , água gelada e muita no percurso,,bastante frutas na chegada,,boa recepção da comunidade,,hotel de boa qualidade,,em suma é uma boa oportunidade de turismo esportivo e de sobra conhecer um pouco dos costumes do interior,,e para quem pensa que o nível técnico é fraco se enganou pois hoje em dia os melhores corredores do estado são do interior...!!!

Delmir dos Santos